Subversa

Antão | Dario Silva (Brasília, DF, Brasil)

Série de postais: Mercador de peixes. Musée de la Civilisation Gallo’Romaine (Lyon)


Amo-te, Antão, as tuas coxas!

Louvou-te meu olhar de afetação

No balanceio imodesto das pregas

Quão justas, as tuas, varão!

 

Amo-te, Antão, as tuas coxas!

Se pelicas, ou se espichas às cegas

Uma fitada ordenada atravesso

Como se apalmasse a visão

 

Amo-te, Antão, as tuas coxas!

Nem um riso, desaviso compresso

Nem um passo, antevista cisão

Furta a mirada da compostura

 

Amo-te, Antão, as tuas coxas!

Que bem afazeres, se te amado

Mas tão mais rija e formosura

Que o amar se defraudado

 

Amo-te, Antão, as tuas coxas!

Bem quis mirar o mais íntimo

Mas tão mais rija e formosura

Que cedeu o amar ao ânimo


MARDSON SOARES nasceu no estado do Piauí. Advogado. Graduado em Direito pela Universidade Católica de Brasília. Um de seus poemas, intitulado “Ao Piauí, as enrribas!”, uma homenagem ao seu estado natal, foi um dos selecionados para a Mostra Literária da 9ª Bienal da União Nacional dos Estudantes, em 2015, no Rio de Janeiro.

DARIO SILVA é heterônimo de Mardson Soares. | SILVADARIO.SILVADARIO@GMAIL.COM

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367