Subversa

Cana-de-açúcar | Eber S. Chaves (Vitória da Conquista, BA, Brasil)

"Prisão", ilustração de Lila Bitten

“Prisão”, ilustração de Lila Bitten

Houve um tempo em que a morte nos consolou do trabalho e do cansaço de nossas mãos suportando a terra que todos os deuses amaldiçoaram.

A preparação da terra, o plantio, a colheita e o corte; A cana-de-açúcar sendo transportada para a casa da moenda, e depois moída e prensada; O caldo cozido na casa das fornalhas…

E o doce da cana-de-açúcar não adoçava vida amarga do homem-escravo importado da África…

E da cana saía o açúcar, e dos engenhos e plantações saíam homens e mulheres açoitados e mutilados.

A sádica mão da Coroa portuguesa acionou a engrenagem do lucrativo empreendimento colonial sob as benções de todos os santos.

E a cana-de-açúcar crescia sem nunca atingir a altura de uma árvore; Erguendo-se em calamos de sete a oito pés, com uma polegada de espessura.

Árvore esponjosa, suculenta e cheia de um miolo doce e branco.

Folhas dois côvados de comprimento e flor filamentosa irrigadas com o suor do rosto.

Raiz macia e pouco lenhosa crescendo sob a terra esperança manchada pela poça de sangue ancestral.

Há quinze gerações o sonho de homens livre-arbítrio à espera de uma nova safra se renova.


EBER S. CHAVES nasceu em 1979, em Itaquara, Bahia. Atualmente, reside em Vitória da Conquista/BA. Graduado em Administração, é blogueiro, apreciador de psicanálise, filosofia, poesia, literatura fantástica, filmes de ficção e fantasia, rock’n’roll, cervejas especiais e feijoada. | EBER.CHAVES79@GMAIL.COM

Marcado com:

Sobre o Autor

2 Comentários

  1. Herbert do Nascimento 26 de Maio de 2016 em 22:23

    Muito bom! Me permite compartilhar no facebook (com os devidos créditos)?

    • Eber S. Chaves 18 de Abril de 2018 em 16:45

      Oi Herbert. Só agora vi seu comentário. Que bom que gostou. Abraços!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367