Subversa

erosão em manguetown | Raí Prado Morgado


somos o próprio oxigênio
a fazer falta nos solos de várzea
encharcados pelo líquido barro
das ruas despidas de asfalto
porque o que cai do céu é chuva
o que sai do peito é mágoa
e nos mangues os caranguejos
se escondem das mãos predadoras
de polegar opositor e setenta
por cento de água no corpo
nas paisagens de amores serenas
dos beijos com que te arrepio o pescoço
para quando a neblina for dispersa
e não se queira mais nós dois na atmosfera
nem pedágio em rodovia
enquanto confundimos história e química:
sendo parte de povos inteiros
combustão sem colisão efetiva


Raí Prado Morgado |  Caraguatatuba, Brasil

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367