Subversa

O Monstro | Samuel H. Dias (Muzambinho, MG, Brasil)

Desenho | Gerda Arns Gonzales


Existe um monstro que vive constantemente se alimentando da obscuridade

Ele não possui um nome e nem mesmo um rosto

Também não possui uma história e não procura ter uma para ser contada

Não existe algo como uma família para ele

Não existe algo que se aproxime do que possa ser dito como amor

Apenas existe uma forma que o defina

Uma sombra

 

A sombra também caminha pelos sonhos e se alimenta dos pesadelos

Em dias turbulentos, ao dormir ela pode ser vista, se prestar bastante atenção

Ninguém sabe a quanto tempo existe

Mas está lá e talvez sempre estivesse

Então podemos definir que nós o criamos?

Mas quando o criamos?

É ruim existir um ser que se alimenta de nossos temores?

 

Mas o monstro sabe e observa

Ele nos enfraquece

Nos mantém reféns da inutilidade

Como quer avançar o próximo dia sem os seus temores?

Você precisa deles?

 

O monstro está bem aí basta sentir

Continuará se alimentando à medida que recuamos

Isto nos quebra e se torna a fraqueza

E nada se alimenta da fraqueza a não sermos nós mesmos

 


SAMUEL H. DIAS tem 26 anos, é estudante de ciências biológicas pelo Instituto Federal do Sul de Minas – Campus Muzambinho. Colaborador frequente da Subversa. Busca através de seus poemas se expressar de uma maneira completamente honesta.

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367