Subversa

sou eu muro cheio de rachaduras comprometido por ausências crônicas | Astronauta de Pulôver Azul Néon


é como se eu estivesse sempre perdendo algo
essa sensação de não chegar a tempo, sensação de morte
preenchem meus espaços vazios

aquela janela que dá para um muro envelhecido
cheio de rachaduras
comprometido por ausências constantes
sou eu esse muro, sou eu essa rachadura
sou eu essa janela que só recebe de bom dia

o sol tímido, iluminando o mofo e o limo
sou eu esse mofo e esse limo
que deixa penetrar insolente
o sol de todas as manhãs que chove

a solidão de toda impermanência
ainda que dezembre uma casa cheia de sinos e cupins
e amendoeiras salpicadas de trocas de presentes
sou eu comprometida com toda ausência


FABÍOLA WEYKAMP tem seu primeiro livro de poemas “Resenhas da solidão – um livro de poesia e dor cotidiana”, publicado pela Editora LiteraCidade, Belém/PA, 2015; obra ganhadora do Prêmio LiteraCidade Jovem, 2014. É colunista da Revista Subversa e está editando novo livro para publicação | FABIWEYKAMP@YAHOO.COM.BR | Clique aqui para ler mais textos da Fabíola.

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367