Subversa

Editorial Vol. 5 | n.º 3 | setembro de 2016

Versão digital

Versão digital

“Poucas são as ocasiões que a nossa época oferece aos teóricos e aos críticos de comentar as grandes obras-primas do nosso tempo”

Rudolf Arnheim

 

Recentemente, em uma apresentação da Subversa em Portugal, fomos questionadas sobre o tempo livre que dispúnhamos para tratar deste projeto que exige tanto investimento laborioso, principalmente sendo duas mulheres em questão. Ler autores novos, analisar, pensar, responder, editar. Quanto trabalho e para quê? É a pergunta que sempre volta e que nós adoramos responder.

É curioso como as questões são colocadas de diferentes maneiras de acordo com o lugar para onde vamos e como essas mesmas questões nos fazem pensar coisas novas, só com uma mudança de cenário. Nessa apresentação, na fofíssima Livraria Flâneur, no Porto, falamos sobre como a nossa única e singela intenção é ler textos e dedicar o nosso tempo de trabalho da melhor maneira possível. Talvez estejamos um pouco fora da linha, fora da curva, fora do círculo, é verdade. Mas nunca fora do texto. Cada texto que é lido aqui é como uma nova forma que encontramos de respirar. E já não poderíamos viver sem respirar hoje em dia (ora, afinal, quem poderia?). Algumas questões se colocam, como, por exemplo, a ausência da fotografia do autor… É um problema, uma mais-valia ou uma simples escolha? É que certos elementos não foram pensados previamente por aqui. Parar para pensar no futuro é necessário, fundamental, primordial, diríamos… Mas não com tanta pressa. O futuro já é a personificação da pressa. Ter pressa para pensar nele dá uma preguiça danada.

Muitas coisas já mudaram na Subversa e muitas ainda vão mudar, mas que fique sempre claro que sentimos um profundo prazer em ler textos, simplesmente. E que nosso objetivo, acima de todos os outros, será sempre esse: receber e-mails de pessoas que se dedicam à arte de escrever, que oferecem suas palavras e seu corpo à sociedade, seja lá como for. E que nos endereçam isso, em primeira mão, tornando os nossos dias mais interessantes, mesmo que isso leve algum tempo do nosso humilde cotidiano e que tenhamos, eventualmente, coisas de menininha para fazer.

Neste número, contamos com a participação da ilustradora paraibana Lívia Costa. Lívia é de João Pessoa e trabalha com ilustração em aquarela e coloração digital. Mais informações sobre ela estão na página 37.

Agradecemos a todos os escritores por nos tratarem tão bem e nos darem cada vez mais força para sempre responder a mesma pergunta com o mesmo gosto.

Boa leitura a todos.

As editoras.

 

ALEXANDRA LOPES DA CUNHA | JET LAG

ANA CRISTINA TIETZMANN | AMOR POEMA

ANDRÉ VICTOR MARQUES| TOMARAM POSSE DELA

CLÁUDIA CAPELA FERREIRA | O SILVA

EBER S. CHAVES | O NÁUFRAGO

ELLEN MARIA VASCONCELLOS | REALIDADE

NATHALIE LOURENÇO|UM COMPRIMIDO ANTES DE DORMIR

RÂNDYNA DA CUNHA | DOCA

VAGNER SILVA | ROSA DE 12 DE JUNHO

VICTORIA TULER | ESPERA

 

Ilustração: LÍVIA COSTA | LIVLIVCOSTA@GMAIL.COM

 

Marcado com:

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367