Subversa

Editorial Vol. 5 | n.º 9 | dezembro de 2016

versão para download

versão para download

“em todo enunciado, contanto que o examinemos com apuro, levando em conta as condições concretas da comunicação verbal, descobriremos as palavras do outro ocultas, ou semi-ocultas e com graus diferentes de alteridade”.

Mikhail Bakhtin. Estética da Criação Verbal.

 

Já que nos identificamos imensamente com esta ilustração da Marilia Moser que leva a capa do número, pensamos em escrever um editorial contando sobre como as coisas se passam entre nós, editoras, no sentido da nossa comunicação no processo de formação da identidade da Subversa. Porém, algumas linhas abaixo, logo vimos o quanto isso seria redutor, porque a nossa comunicação acaba por ser atravessada por uma estrutura maior de diálogos, da qual somos apenas uma parte.

Quando começamos a trabalhar, falávamos basicamente entre nós, alguns autores conhecidos e outras pessoas que considerávamos referência no caminho que queríamos fazer. Porém, foi só depois que o ritmo de leituras se estabeleceu e que o texto realmente chegou, que a identidade da Subversa foi se consolidando – e assim acontece até hoje. Vimos que é esse reconhecimento de variados registros de escrita e contextos de onde o texto chega, que vai desenvolvendo a edição e o projeto. O que podemos dizer então é que, por mais fechado que algo seja em sua própria identidade, a leitura e a entrada do texto mantêm sempre um espaço aberto para o alargamento das fronteiras. É interessante como essa distância que mantivemos entre nós (e que continuamos a manter, pelo menos geograficamente) acabou sendo ocupado pelo Outro de forma decisiva, para nós, para a Subversa e para o texto em si.

A literatura tem isso, de colocar em choque uma necessidade urgente de ouvir a si próprio e de que o outro entre e ouça o que está sendo dito. E parece que é assim que a obra vai tomando forma, e parece que é assim que uma identidade nasce.

Desejamos a todos mais uma boa leitura, ilustrada pelos elegantes novelos da Marilia Moser.

As editoras.

DOUGLAS SIQUEIRA | ABISMO

FABIO NAVARRO | JABUTICABEIRA

GUILHERME SCALZILLI| MARIENPLATZ

JESSYCA SANTIAGO | CATAVENTO

LUCIANA TISCOSKI | UMBO

NORBERTO DO VALE CARDOSO | FESTINA LENTE

OTACÍLIO MOTA| JOGO E CENA

RAPHAEL PAIVA | POEDURA

SAMUEL DIAS | LENÇOL VERMELHO

VAGNER SILVA | ANALFABETISMO SENTIMENTAL

 

Marilia Moser e os novelos de dar nome às coisas (Morgana Rech) | 34

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367