Subversa

A mulher é o futuro do homem: série de espetáculos no Porto entra corpo adentro na literatura

Neste último mês do ano encerra-se, na cidade do Porto, a 1ª fase do projeto A mulher é o futuro do homem, que teve como objetivo apresentar, durante um ano, uma performance mensal resultante de um processo de reflexão e investigação dentro dos estudos de gênero e da teoria queer. Ao aliar a investigação literária e a criação dramatúrgica, o corpo serviu para “escrever” a tese resultado da investigação através de um “testemunho performativo”. Como um elemento material do projeto, o corpo serviu como instrumento utilizado para abrigar o homem travestido, ou então exposto a nu em uma banheira colocada no meio do Espaço Maus Hábitos, e ainda testado em seu limite, como aconteceu na leitura de Em Busca do Tempo Perdido, de Marcel Proust, que se estendeu por 12 horas diárias, durante 7 dias seguidos, totalizando nada menos que 84 horas de leitura. A este corpo-performer ainda falta-lhe passar por um “teste” final, que será verificado na 2ª fase do projeto programada para 2015, na qual está previsto um espetáculo de 12 horas que consiste na reunião de todos os espetáculos realizados na fase anterior, apresentado em dia único.

Projeto

Para os exercícios de representação foram escolhidas como temática uma figura central feminina, proveniente da História, da mitologia e da literatura. A cada ciclo, o espectador pode encontrar e confrontar-se com Joana D’Arc, Mariana Alcoforado e Alice tirada de seu “país das maravilhas” entre outras.

Os responsáveis pelo trabalho de criação, seleção e ensaio do projeto são: Paulo Brás, curador e intérprete, Ricardo Braun, que esteve a cargo de traduções do inglês e alemão feitas a propósito e apoio dramatúrgico; Carolina Marcello, responsável pela concepção da caracterização das personagens, e Tiago Telles, responsável pela produção. A estes quatro nomes, juntaram-se colaboradores pontuais dentro do que pedia cada espetáculo, como por exemplo, a transmissão em simultâneo da maratona de leitura de Paulo Brás.

Nesta sexta-feira (26), o público ainda poderá conferir o último espetáculo do ano, intitulado A lição de piano, baseado no texto Valsa nº6 de Nelson Rodrigues. A mulher é o futuro do homem, que em seu início pretendia ser um espaço de criação teatral inédito no atual panorama português das artes perfomativas, conseguiu ser realizador do feito e já “inspirador” de outros, além de deixar na saída do espetáculo um público desconcertado não só pela perfomance, mas com a sua própria concepção de mundo, incomodado pela percepção e reflexão do papel atribuído à mulher. Se o objetivo era levantar e defender uma tese, pode-se dizer que apesar da falta de apoio e dificuldades encontradas no caminho e de ainda não fechado o ciclo, parece que o público-júri já aponta para um “com louvor”.₢

Não perca:

A lição de Piano, às 19h

Local: Maus Hábitos- Rua de Passos Manuel, 178, 4º piso

Divisão da casa: sala de espetáculos

Entrada livre

Mais informações AQUI.

AMÉOFDH_12jpg

 

Marcado com:

Sobre o Autor

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão sinalizados *

Entre em Contato

contato.subversa@gmail.com
Brasil: (+21) 98116 9177
Portugal: (+351) 91861 8367